Um corretor de imóveis não precisa ser funcionário de uma imobiliária para trabalhar. Existem muitos que trabalham de forma autônoma, seja como pessoa física, no caso dos profissionais liberais, ou como pessoa jurídica, com um CNPJ.

Em ambos os casos, é preciso de muita organização para se destacar em um mercado cada vez mais competitivo. Um dos requisitos mais básicos para a carreira de um corretor embalar é ter uma boa gestão financeira, e isso inclui itens como pagamento de impostos e fluxo de caixa. Algumas das principais tarefas dessa área são:

  • ter controle das transações financeiras;
  • criar relatórios que registram a situação patrimonial, econômica e financeira do negócio;
  • analisar os resultados desses relatórios;
  • administrar a parte fiscal do negócio.

Além de contribuir com o crescimento na carreira, a gestão contábil também evita problemas fiscais e legais, já que essa profissão tem algumas normas específicas. 

Contabilidade desde os primeiros passos

O trabalho contábil deve começar desde a entrada no mercado como corretor de imóveis. O processo de abertura de empresa é necessário para poder emitir notas fiscais e abrir contas bancárias jurídicas. Essa também é a hora de definir se vai ser pessoa física ou pessoa jurídica e escolher o regime tributário mais adequado para o negócio:

  • Simples Nacional: esse regime tributário serve para beneficiar micro e pequenas empresas, com receita bruta anual de até R$4,8 milhões. Pelo Simples Nacional, é possível pagar os impostos federais, estaduais e municipais em uma única guia.
  • Lucro presumido: nesse sistema, os impostos são cobrados sobre o lucro da empresa. As taxas pagas aqui são o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL).

Planejamento tributário

Existem meios legais para reduzir um pouco da carga tributária do seu negócio, e esse é outro trabalho que cabe a um serviço de contabilidade, que deve fazer análises e traçar um planejamento tributário. 

Na hora de gerar as guias para pagamento dos impostos, o auxílio de um contador também é fundamental. Erros nesses cálculos podem gerar problemas com a Receita Federal, incluindo multas e outros prejuízos.

Fluxo de caixa

O controle dos ganhos e despesas é crucial para qualquer negócio. Mas no caso de um corretor de imóveis autônomo, a falta desse controle pode ser ainda mais perigosa, porque os ganhos dessa atividade são variáveis. Se tudo não estiver muito bem registrado, é fácil se perder no fluxo de caixa, e aí a gestão vai se complicar de vez.

Um dos trabalhos da contabilidade é gerar demonstrativos e balancetes, para que o profissional saiba exatamente como anda a situação financeira e patrimonial do seu negócio. Fazendo um bom uso dessas informações, é possível evitar prejuízos e ainda aumentar os ganhos. 

Essas são algumas das razões que mostram como a contabilidade é indispensável para um corretor de imóveis autônomo, uma profissão bastante competitiva e que tem atraído muitos profissionais nos últimos anos. 

Oferecer serviços de contabilidade para essa área pode ser um negócio bastante promissor. Principalmente se você contar com um software que te ajude a realizar um serviço com agilidade e organização. A RTA Sistema tem opções que vão facilitar muito o seu trabalho.

Faça um teste grátis de 15 dias com um dos nossos sistemas! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.